Em resposta à carta que enviámos a todas as Câmaras Municipais do país, questionando sobre a aplicação do PREVPAP em cada município, recebemos resposta da Câmara Municipal do Redondo (distrito de Évora), em que nos comunica que irá regularizar 8 situações de precariedade. Estes postos de trabalho são actualmente satisfeitos com recurso a falsos recibos verdes (7) e a contrato emprego inserção (1): 1 técnico superior no Gabinete de Informática, 1 técnico superior no Gabinete Técnico Florestal, 1 técnico superior e 1 assistente técnico em Centros Lúdicos / Actividades de Enriquecimento Curricular, 1 assistente operacional no Desporto e Tempos Livres, 1 assistente operacional no Parque de Máquinas e Viaturas, 1 assistente operacional na Higiene e Limpeza e 1 assistente operacional no Estaleiro Municipal. A Câmara comunicou-nos que não irá recorrer à metodologia aplicada no Estado Central, ou seja, não irá abrir período para entrega de requerimentos nem constituir comissões de avaliação. A autarquia diz ainda que o processo já foi iniciado, após decisão em reunião de Câmara no passado dia 31/01/2018 (ver acta, página 28 e seguintes).

Continuaremos a lutar e a exigir a regularização de todas situações de precariedade em todas as autarquias. E apelamos a todas as pessoas, no Redondo e em cada localidade do país, para que se mantenham atentas e nos remetam informação relevante. Só a mobilização e a solidariedade poderá garantir a concretização deste processo e que ninguém fica para trás.