Em resposta à carta que enviámos a todas as Câmaras Municipais do país, questionando sobre a aplicação do PREVPAP em cada município, recebemos resposta da Câmara Municipal de Nisa (distrito de Portalegre), em que nos comunica que está “a preparar” o processo de regularização das situações de precariedade na autarquia. Dizem-nos que há já um “despacho da Senhora Presidente da Câmara de 27/02/2018” nesse sentido e que o processo será concretizado “em articulação com as instruções da Comissão de Coordenação da Região Alentejo”. Na resposta, o município não esclarece quantas situações de precariedade foram identificadas no inquérito da Direcção Geral das Autarquias Locais, não refere quantas situações pretende abranger no processo de regularização, nem quando esse processo terá início. Fica também por esclarecer se a autarquia pretende ou não seguir uma metodologia àquela que teve lugar no Estado Central, ou seja, prever um período para entrega de requerimentos pelos trabalhadores e uma comissão de avaliação com representantes de ambas as partes.

Continuaremos a lutar e a exigir a regularização de todas situações de precariedade em todas as autarquias. E apelamos a todas as pessoas, em Nisa e em cada localidade do país, para que se mantenham atentas e nos remetam informação relevante. Só a mobilização e a solidariedade poderá garantir a concretização deste processo e que ninguém fica para trás.