Em resposta à carta que enviámos a todas as Câmaras Municipais do país, questionando sobre a aplicação do PREVPAP em cada município, recebemos resposta da Câmara Municipal de Almodôvar (distrito de Beja), em que nos comunica que o “processo de regularização já se encontra a decorrer”. A autarquia refere que foram sinalizadas 6 situações no âmbito do relatório da Direcção Geral das Autarquias Locais, todas correspondentes a falsos recibos verdes. No entanto, admite agora que as situações de precariedade a regularizar são em número superior, uma vez que “à data do referido levantamento não foram considerados postos de trabalho integrados em medidas CEI, CEI+, estágios e contratos a termo resolutivo, situações agora tidas em consideração”. Assim, embora não esclareça o número total, compromete-se a reconhecer todas as situações, independentemente do tipo de vínculo. O município diz ainda que não seguirá a metodologia adoptada no Estado Central, não prevendo período para entrega de requerimentos ou a constituição de comissões de avaliação. Os procedimentos concursais, assegura, terão início “com a melhor brevidade possível”, aguardando-se apenas a “a efectiva alteração ao Mapa de Pessoal” (que já terá sido decidida em reunião de Câmara Municipal, no passado dia 23 de Fevereiro).

Continuaremos a lutar e a exigir a regularização de todas situações de precariedade em todas as autarquias. E apelamos a todas as pessoas, em Almodôvar e em cada localidade do país, para que se mantenham atentas e nos remetam informação relevante. Só a mobilização e a solidariedade poderá garantir a concretização deste processo e que ninguém fica para trás.