Em resposta à carta que enviámos a todas as Câmaras Municipais do país, questionando sobre a aplicação do PREVPAP em cada município, recebemos resposta da Câmara Municipal de Ribeira Grande (São Miguel, Açores), em que garante que irá regularizar “7 necessidades permanentes”, que correspondem a situações de falso recibo verde: 1 técnico superior no Gabinete Jurídico, 1 técnico superior na Divisão de Acção Social e Educação, 1 assistente técnico no Arquivo Municipal e 4 assistentes operacionais na Divisão de Ambiente, Serviços Urbanos e Equipamentos Municipais. A CMRG transmitiu também que foram comunicadas 18 situações no âmbito do inquérito da Direcção Geral das Autarquias Locais, mas que, “entre os meses de Novembro e Dezembro, 11 postos de trabalho deixaram de existir devido à rescisão do contrato por parte do Governo Regional dos Açores da gestão da Caldeira Velha”. A Câmara garante ainda que o processo já está em curso e que o novo mapa de pessoal, que inclui as situações a regularizar, já foi aprovado em Assembleia Municipal.

Continuaremos a lutar e a exigir a regularização de todas situações de precariedade em todas as autarquias. Foi esse o propósito da carta que remetemos ao conjunto das Câmaras Municipais. Procuraremos acompanhar a situação na Ribeira Grande, como em todas as autarquias de que nos chegue informação, exista um compromisso ou uma denúncia. Apelamos a todas as pessoas, na Ribeira Grande e em cada localidade do país, para que se mantenham atentas e nos remetam informação relevante. A mobilização e a solidariedade foram e continuam a ser os elementos essenciais neste processo.