É com grande pesar que apresento este testemunho, enquanto estagiário PEPAC, pois se o faço é porque me arrependo desta escolha, dado que este programa se trata de uma situação precária que milhares de jovens viveram e, aqueles que tal como eu, estão a viver, pois esta já é a 3ª edição do PEPAC e a tendência é para continuar.

No meu entender e de acordo com a legislação, um dos objetivos dos estágios, e talvez o mais importante, passa por desenvolver as competências e experiência dos estagiários para facilitar a sua integração no mercado de trabalho. Todavia, as competências aqui desenvolvidas são exclusivamente direcionadas para o setor público e pouco ou nada valorizadas no setor privado, mostrando deste modo que esta medida tem como intuito suprir as necessidades da Administração Pública através da precariedade e exploração dos jovens, pois se existe uma grande rotatividade de estagiários para a ocupação dos mesmos postos de trabalho, tal significa que existem necessidades permanentes na Administração Pública. Divergindo assim de um dos pontos proferidos pelo presente governo que passava pelo descongelamento das contratações e a aposta nos jovens qualificados.

Ao contrário dos Estágios Profissionais financiados pelo IEFP no setor privado, no qual esta medida requer que as entidades empregadoras integrem 1/3 dos estagiários contratados, os estágios realizados no próprio Estado não obrigam à integração de qualquer estagiário, mesmo que este tenha um desempenho excecional. O que está errado, pois o Estado deveria ser o exemplo e seguir as práticas e legislação que impõe ao setor privado.

Se este programa de estágios não nos desenvolve competências para aumentar a nossa probabilidade de empregabilidade no setor privado, nem permite a nossa integração na Administração Pública, qual é a sua finalidade? Será correto utilizar os apoios comunitários destinados a apoiar a empregabilidade dos jovens para suprir as necessidades da Administração Pública e camuflar o problema do desemprego jovem a curto prazo?

― Testemunho de estagiário PEPAC a aguardar a sua integração