Sou licenciado em Educação Física e Desporto, exerço essas funções referidas há já alguns anos, em instituições sob a tutela da Reitoria da Universidade de Lisboa. Sou um trabalhador do Estado que passa recibos verdes em troca dos seus honorários, sendo-me imposto o valor/hora de trabalho. Daquele valor/hora retiro parte para pagar a contribuição para a Segurança Social, e outra parte para o Imposto de Valor Acrescentado (I.V.A.).

Trabalho 10 meses por ano, já que interrompo a actividade laboral durante dois meses em que não há actividade naquelas instituições. Não recebo subsídio de alimentação (permaneço no local de trabalho entre 10 a 12 horas), não recebo subsídio de férias nem de Natal. Estou uma situação muito delicada, tenho família constituída, tenho um filho, que frequenta um infantário. Recebo os seus honorários, quase todos os meses, em dias incertos. Tenho vivido num sufoco dia a dia.

― Falso recibo verde na Universidade de Lisboa